Homem é encontrado depois de 48 anos desaparecido graças a vídeo viral.

Um vídeo publicado no Facebook ajudou um homem de Bangladesh a reencontrar a família após 48 anos dado como desaparecido. O então empresário Habibur Rahman, de 70 anos, havia desaparecido em 1972. Segundo familiares, o homem, pai de quatro filhos, havia partido da cidade de Sylhet a uma viagem de negócios para Chitagongue, a cerca de 380 km, e nunca mais retornou. RELACIONADAS Página de Facebook ajuda a desvendar crime após 15 anos sem solução Bombeiros posam em frente a casa em chamas na virada nos EUA Mãe que apareceu tendo overdose de heroína celebra volta por cima com filho Desde então, a mulher e os quatro filhos de Rahman passaram a buscá-lo, sem sucesso. “Lembro que min… – Veja mais em https://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2020/01/21/homem-e-encontrado-depois-de-48-anos-desaparecido-gracas-a-video-viral.htm

Veja os fundos imobiliários que bombaram em 2019 e o cenário para 2020.

Os fundos de investimentos imobiliários (FIIs) foram destaque da Bolsa em 2019. A lista das dez carteiras que mais renderam no ano tem produto com alta de até 169%. Já o índice Ifix, que acompanha o valor das cotas dos fundos imobiliários negociadas na bolsa brasileira, acumulou valorização de 35,98%, ou seja, mais que o Ibovespa, o principal indicador de ações, que avançou 31,58%. Consultores e administradores de recursos dizem que os juros baixos e a recuperação da economia que alimentaram esse setor em 2019 continuam presentes em 2020. Por isso, apontam, o cenário é positivo para esse tipo de aplicação. Mas os mesmos profissionais de mercado destacam que essa modalidade de inve… – Veja mais em https://economia.uol.com.br/financas-pessoais/noticias/redacao/2020/01/17/veja-os-fundos-imobiliarios-que-bombaram-em-2019-e-os-cenarios-para-2020.htm

Risco de incêndio: 3 perigos escondidos em casa e como prevenir.

Por BB Seguros

26/11/2019 18h15

Dentro de casa, no dia a dia, nem sempre pensamos que pequenas ações podem ser arriscadas. Afinal, estamos focados demais na rotina, no trabalho e cuidados com os filhos. Mas em atos corriqueiros, como ligar um eletrodoméstico, podem morar riscos invisíveis que, se não estivermos atentos, causam sérios danos e até incêndios. Dentre as principais causas de incidentes domésticos estão sobrecarga em instalações elétricas e falhas humanas — seja por descuido, desconhecimento ou negligência.

O que é possível fazer para prevenir? Conheça 3 principais pontos de atenção em casa e dicas para evitar acidentes:

1. Instalações elétricas

Redes elétricas precisam de atenção. Segundo levantamento da Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel), em 2018, 38% dos acidentes de origem elétrica registrados, 541 casos, resultaram em incêndios por sobrecarga da rede. Destes, 99% tiveram como causa o curto-circuito. As principais causas são projetos elétricos malfeitos (os conhecidos “gatos”), instalações elétricas antigas, falta de manutenção, uso de uma mesma tomada para diversos equipamentos.

Para prevenir, fique atento se tomadas estão esquentando regularmente, disjuntores estão desarmando com frequência. Se as instalações possuem mais de cinco anos, está na hora de fazer a manutenção. Além disso, evite usar a mesma tomada para conectar muitos equipamentos simultaneamente, isso pode sobrecarregar a rede, provocando curtos-circuitos e superaquecimento.

Outra escolha que aumenta a segurança é substituir as velas por luzes deemergência, que funcionam em caso de interrupção da rede elétrica.

2. Instalações de gás

São dois os principais modos de utilizar gás em casa: GLP (gás liquefeito de petróleo), como é chamado o gás de cozinha de botijões; e o GN (gás natural), que é o gás encanado. Nos dois casos, o perigo está nos vazamentos. Se o gás, que é inflamável, se espalha num ambiente fechado, qualquer fonte de calor pode dar início a um incêndio. No caso do GLP, que é mais pesado que o ar, o gás tende a se acumular próximo ao chão, entrando em canaletas, ralos, o que aumenta o risco de explosões. No caso do GN, que é mais leve que o ar, o gás vai para o teto e se dissipa mais rapidamente com as janelas abertas.

Para evitar acidentes, a recomendação do corpo de bombeiros é instalar botijões sempre em locais externos, abertos e bem ventilados. Compre sempre de revendas autorizadas. No caso de gás encanado, busque instalação especializada. Verifique regularmente se há vazamentos: passe um pouco de espuma de sabão ao redor da saída de gás. Se formar bolhas, é um sinal de vazamento que precisa ser resolvido imediatamente. Para aquecedores, é indicado mantê-lo limpo e regulado. Ao sentir cheiro de gás, não acenda nem apague luzes (qualquer faísca pode resultar em incêndios); abra portas e janelas para que o gás se dissipe. Cheque se a válvula está fechada corretamente e, caso o problema persista, faça uma revisão do sistema de gás.

3. Distração

Acidentes inesperados durante ações cotidianas, como passar roupa ou esquentar uma água no fogão, também podem causar incêndios. Por isso, é preciso cuidados básicos. Ao passar roupa, nunca deixe o ferro apoiado em cima de tecidos. Sempre posicione o equipamento na vertical. Crie o hábito de tirar da tomada assim que terminar de passar, ou toda vez que precisar se afastar temporariamente do local.

Ao cozinhar, tome cuidado ao deixar panelas com o fogareiro aceso. Mantenha panos e papéis distantes do fogo, e evite deixar tecidos perto do forno quando ligado. É importante ainda afastar líquidos inflamáveis, como álcool, de fontes de calor. Tome cuidado com o óleo quente, pois se for aquecido durante muito tempo, pode pegar fogo. Caso isso ocorra, não jogue água na panela, pois pode provocar um choque térmico, gerando explosão.

Esta página é uma produção do UOL Content_Lab para BB SEGUROS e não faz parte do conteúdo jornalístico do UOL