Patine

É a patine que dá alma aos objetos e às pessoas. A minha casa é velha e tem patine. Já sofreu obras mas a patine mantém-se.

A falta de dinheiro tem só essa vantagem: não proporciona remodelações megalômanas e irreconhecíveis… As casas remodeladas que visitei na minha rua estão absolutamente incríveis, mas perderam a alma que a minha ainda tem.

Por aqui, a remodelação e a decoração são, por todos os motivos, processos muito lentos e que incluem reaproveitamento. Os objetos, novos e velhos, andam à procura do seu lugar… por vezes durante anos.

De tantas imagens que procuro e guardo, acredito que o brainstorming vai acontecendo e que os salões vão ganhando, muito lentamente, sentido.

Vai demorar, mas quem tem pressa?Aprendi, no Alentejo, que a calma é uma importante virtude.

É verdade que, periodicamente, fico ansiosa com o facto das divisões estarem tão evidentemente inacabadas, especialmente o meu escritório, mas sei que a impaciência é um dos meus piores defeitos.

Patine – do francês patine, do italiano patina
camada que recobre algo, velatura; coloração natural ou conjunto de resíduos 
ou depósitos que, num objecto ou num imóvel mostram a marca do tempo
e do envelhecimento.

in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa

Todas as imagens são do blog HWTF.

Fonte:  Ana Cabete
Frasco de Memórias

Garantias no contrato de locação de imóvel, você conhece todas as modalidades?

O artigo 37 da Lei 8245/91 dispõe que o Locador proprietário do imóvel escolha a modalidade de garantia locatícia e não o locatário/inquilino, vejamos:

Art. 37. No contrato de locação, pode o locador exigir do locatário as seguintes modalidades de garantia:

I – caução;

II – fiança;

III – seguro de fiança locatícia.

IV – cessão fiduciária de quotas de fundo de investimento. 

Parágrafo único. É vedada, sob pena de nulidade, mais de uma das modalidades de garantia num mesmo contrato de locação.

Portanto, o contrato de locação somente poderá utilizar uma modalidade de garantia locatícia.

A garantia no contrato de locação visa a assegurar ao Locador a satisfação do crédito decorrente da locação, caso o inquilino fique inadimplente, a garantia locatícia será responsável pelo pagamento e satisfação do débito.

Dentre as garantias locatícias mais comuns temos a Caução, Fiança, Seguro Fiança, cessão fiduciária de cotas e fundos de investimentos, assim como: titulo de capitalização, carta fiança ou depósito caução, vejamos cada uma destas modalidades:

CAUÇÃO: podendo ser feita em dinheiro, bem móvel ou imóvel de propriedade do Locatário, oferecidos como garantia das dividas ou que possam a existir em relação à locação, (art. 38, LV da Lei 8245/91). Sendo a caução em dinheiro, não poderá ultrapassar o valor correspondente a 03 (três) meses do valor do aluguel, sendo a caução em bens móveis deverá ser registrado no cartório de notas e, sendo bens imóveis será registrada no cartório de registro de imóveis.

FIANÇA: o fiador é co-responsável pelo pagamento do aluguel, assim como pelos encargos e responsabilidades do contrato de locação, este geralmente é proprietário de imóvel já quitado, não são todas as pessoas que estão dispostas a cederem responsabilidades e assumir riscos como fiador e garantidor em um contrato de locação.

SEGURO FIANÇA:  o seguro fiança geralmente é oferecido por uma seguradora que fica responsável pelo pagamento da locação em caso de inadimplência, quem contrata o seguro fiança poderá parcelá-lo. Esta espécie de garantia locatícia envolve menos burocracia e dispensa a questão do fiador, podendo incluir nesta espécie também custos como IPTU.

CESSÃO FIDUCIÁRIA DE COTAS E FUNDOS DE INVESTIMENTOS: esta garantia é uma garantia real que transfere a titularidade de cotas de fundo de investimento do locatário ou de terceiro cedente para o locador, o qual ficará sob guarda da instituição financeira, que ficará como agente fiduciário, estando estas cotas sujeitas as regras da CVM – Comissão de valores imobiliários.

TITULO DE CAPITALIZAÇÃOo titulo de capitalização é comprado pelo inquilino locatário ficando vinculado à locação, em havendo inadimplência o titulo poderá ser sacado para cobertura de prejuízos, ou ao término da locação, se tudo estiver em dia, o locatário poderá havendo sobra de recursos, efetuar o levantamento do valor.

CARTA FIANÇA: por esta garantia o banco entrega ao locador uma carta fiança caso o inquilino não pague o aluguel ou encargo da locação, a instituição financeira fica responsável, a carta fiança é atribuída sobre um valor fixo, pré-fixado.

DEPÓSITO CAUÇÃO: nesta modalidade de garantia locatícia o locatário deposito o equivalente a 3 (três) meses do valor da locação em uma caderneta de poupança que ficará em nome do locador, se ao final do contrato o locatário estiver em dia com a locação este valor poderá ser levantado pelo locatário, assim como ocorre no titulo de capitalização, em havendo dividas este valor ficara com o intuito de cobrir o prejuízo pelos débitos, em havendo sobra de valores este poderá ser devolvido ao locatário.

Verificamos aqui às principais modalidades de garantia locatícia, lembrando que um contrato de locação imobiliária deverá ser bem redigido para que expresse para ambas as partes, locador e locatário a devida segurança jurídica, o qual evitará futuros conflitos e pleitos judiciais desnecessários.

Fonte: rosegirardiadvogada.com
Advogada Rose Glace Girardi
OAB/SP 334.290

5 dicas para quem vai comprar um imóvel

É importante ter planejamento na hora de comprar um imóvel.

É necessário se organizar e pensar muito antes, pois essa atitude pode causar impactos em diversos setores da vida de uma pessoa, familiar e principalmente financeiro. Por esse motivo separamos 05 dicas para quem vai adquirir um imóvel.

Não deixe que a emoção de realizar esse sonho te cegue com os cuidados de uma transição comercial tão importante. Vamos ás dicas!

  • Onde vou morar

Para começar, é necessário decidir em qual região se pretende morar e os bairros que farão parte da nossa pesquisa. Algumas perguntas devem ser feitas nesse momento: Este imóvel atende minhas necessidades de vida e meu projeto familiar? Qual facilidade essa região pode trazer pra minha vida: principais vias de acesso, serviços disponíveis, dentre outros.

  • Escolha um especialista que siga com você sua jornada

Obviamente vários consultores irão entrar em contato com você e se disponibilizar para o atendimento, nesse caso, é importante que você escolha um especialista e siga sua jornada com esse profissional. Vocês vão criar um relacionamento de confiança e ele irá entender seus desejos e solucionar seu problema finalizando então na aquisição do seu imóvel.

  • Programe-se para comprar

Faça as contas e pense na melhor forma. Se pretende fazer um financiamento, procure pessoas capacidades para verificar qual a sua melhor opção (nós da Hypólito Imóveis temos um profissional especialista em financiamento imobiliário). Veja a possibilidade de usar recursos do seu FGTS. Caso disponha de uma boa reserva financeira – ou algum bem que possa ser vendido, como carro ou outro imóvel, verifique a possibilidade de uma permuta com torna financeira, ou seja, utilizar este bem como parte de pagamento.

  • Pesquise sem pressa

Por mais que o seu desejo de ter o seu imóvel seja urgente, é preciso ter paciência e calma. Hoje, o mercado está com várias boas oportunidades e uma pesquisa qualificada te dará a chance de encontrar o melhor negócio que se adeque ao seu perfil.

Para isso, é fundamental contar com a consultoria de um profissional qualificado e preparado para atuar no mercado imobiliário. Procure optar por um especialista na região onde você deseja adquirir o imóvel, pois ele conhecerá bem os imóveis ofertados daquela região e os benefícios existentes nas redondezas do imóvel.

  • Não tenha medo de perguntar o que não sabe

A primeira regra ao coletar informação é: Não tenha receio de admitir que você não sabe tudo, pois pode estar errado. Converse com o especialista que está te acompanhando nessa jornada, questione sobre aquilo que não entender e exija respostas claras e precisas pois ele esclarecerá todas as suas dúvidas.

Não há como negar, a compra de um imóvel é um passo muito importante na vida de qualquer pessoa, por isso tem que ser planejado. Isso é o ideal para evitar decepções e transtornos futuros, fazendo com que esta realização seja um verdadeiro sucesso!

Fonte: https://blogdohypolito.wordpress.com/
Ariane Letícia – especialista responsável pelo sucesso do cliente da Hypólito Imóveis.

5 dicas para viver melhor no imóvel alugado

É cada vez mais comum que pessoas optem por viver de aluguel ao invés de comprar um imóvel. Os motivos para essa decisão são os mais diversos: a mobilidade oferecida pelo aluguel, a consciência sobre os juros dos financiamentos, a preferência em investir o dinheiro ao invés de colocá-lo todo em um imóvel.

Nós sabemos que viver de aluguel, embora tenha suas indiscutíveis vantagens, também apresenta dificuldades. Por isso apresentaremos 5 dicas para tornar essa experiência o melhor que ela pode ser!

1- Escolha uma boa imobiliária

Foto por David McBee em Pexels.com

Embora nos preocupemos muito com o imóvel a ser alugado, a escolha da imobiliária pode causar ou poupar inúmeras dores de cabeça no futuro. Como em todos os segmentos, algumas empresas pensam apenas no lucro e esquecem de prestar o devido serviço a ambas as partes – locador e locatário. Vemos muitas imobiliárias que têm como preocupação principal tirar o máximo de dinheiro do inquilino e poupar o proprietário do imóvel de qualquer despesa.

Por isso, comece sua pesquisa pela imobiliária: converse com conhecidos, peça referência e as siga! Procure uma imobiliária que cuide dos locatários como cuida dos locadores, que preste assistência e esteja sempre aberta a conversar com o proprietário e chegar a uma solução em comum.

2- Escolha um bom proprietário

Foto por Anete Lusina em Pexels.com

Talvez tão importante quanto escolher a imobiliária é alugar um imóvel de quem quer, de fato, alugar. Muitas vezes nos interessamos por um imóvel que requer algumas benfeitorias mas o proprietário se recusa em fazê-las. Se esse for o caso daquele apartamento no qual você está de olho, dê o fora.

Um bom locador é aquele que vê o imóvel como investimento e não com apego. Por isso, se ele se recusa a fazer melhorias básicas, como colocar box no banheiro ou trocar o carpete (que provavelmente não tem menos de 20 anos), é sinal de que fará corpo mole quando o imóvel precisar de um reparo.

Pergunte ao corretor a situação do locador, se ele tem mais imóveis, se já morou no imóvel ou tem intenção de morar. Já vimos absurdos como proprietários que se negavam a instalar armários nos banheiros porque queriam morar lá no futuro e não queriam usar os móveis desgastados.

Também fuja dos imóveis com mais de um proprietário, em que duas ou mais pessoas precisam entrar em acordo antes de realizar qualquer gasto. Procure locadores que aceitem negociar preço, realizar as benfeitorias necessárias e que priorizem ter o apartamento locado o maior tempo possível.

Ah, e nem precisamos falar sobre imóveis alugados direto com o proprietário, né? Se você prioriza sua saúde mental, fique longe deles!

3- Decore

Foto por Skitterphoto em Pexels.com

Muitas vezes temos receio em investir na decoração de um imóvel alugado, pois não sabemos por quanto tempo continuaremos ali. Por outro lado, financeiramente (e psicologicamente) sentimos o maior benefício de alugar um imóvel quando ficamos bastante tempo nele; por isso, assim como não faz sentido gastar muito dinheiro em decoração que não conseguiremos carregar, também não é nada bom vivermos infelizes com o nosso ambiente.

Assim, é preciso aceitar que algum dinheiro deve sim ser gasto na decoração do imóvel alugado, a fim de nos sentirmos satisfeitos e vivermos lá pelo máximo de tempo (já que o desejo de se mudar ao término de cada contrato só vai gastar o seu dinheiro e prejudicar sua saúde mental).

O segredo para decorar imóveis alugados é gastar pouco e em itens “removíveis”, que possam ser transportados depois. O DIYé uma ótima forma de tornar o seu imóvel alugado num local mais agradável de se viver. Você encontra facilmente muitas dicas pela internet! Vá fundo, pesquise e transforme seu imóvel alugado num local lindo!

4- Encontre soluções

Foto por Lisa Fotios em Pexels.com

É verdade que, além da decoração, não podemos investir muito em itens funcionais que às vezes nos fazem muita falta. Isso não significa, porém, que nada possa ser feito. O importante é ter em mente o mesmo que apontamos para a decoração: peças removíveis que possam ser transportadas. Assim, se faltam armários na cozinha, podemos improvisar com prateleiras ou até mesmo uma estante que em outro imóvel servia para livros.

Nosso dia a dia exige praticidade e recursos que nos poupem tempo, então não deixe de lado as suas necessidades. Improvise, reutilize móveis de outros cômodos e se jogue no DIY e na nossa conhecida “gambiarra” para que a frustração com uma atividade do dia a dia não se torne motivo para se mudar logo. Se for preciso, aposte em móveis modulares que poderão ir embora com você no futuro, mas não fique sofrendo com a falta de recursos básicos para atividades corriqueiras.

5- Construa boas relações

Foto por rawpixel.com em Pexels.com

No final das contas, temos que nos lembrar de que estamos vivendo em um imóvel que pertence a outra pessoa e precisamos respeitá-lo. Construir uma boa relação com proprietário e imobiliária é fundamental e será recompensado com o passar dos anos, por isso não seja aquele tipo de inquilino que acha que tem direito a tudo. Não brigue por pequenos reparos, ainda que você ache que o proprietário é quem deve pagar.

Arrumar o chuveiro você mesmo ao invés de brigar por isso pode te permitir uma renegociação muito melhor ao término do contrato, já que você será visto como um ótimo inquilino. Não queira ganhar sempre e deixe para entrar em contato com a imobiliária quando você tiver um problema real nas mãos. Isso te fará ser muito querido(a) por todos e ter suas necessidades atendidas de forma muito mais eficaz.

Além disso, não se apegue ao imóvel alugado a ponto de não aceitar sair dele, mas, enquanto você estiver lá, trate-o como seu lar. Por isso, invista como puder em objetos que possam ser levados embora, mas que contem um pedaço da sua história de vida. Mantenha o imóvel bem cuidado, bonito e invista em soluções práticas para que o seu dia a dia lá seja o melhor possível. Morar de aluguel não precisa ser um sofrimento; pode ser um ato de liberdade, de alguém que está aberto a possibilidades, mas que não deixa de viver o momento presente e de ser feliz agora, onde está.

Gostou desse post? Curta, compartilhe e deixe sua dica nos comentários!

Fonte: Carolina Stratico Sant Ana
Blog: Consumo de Valor

3 vantagens de administrarmos a locação do seu imóvel!

1. A Plano Imóveis possui uma das maiores presenças nos meios digitais em todo Distrito Federal, garantindo uma maior divulgação do seu imóvel.

2. Possuímos uma seleção criteriosa sobre o locatário e comprador, trazendo uma maior segurança ao seu negócio.

3. Garantia de retorno, te proporcionando a maior rentabilidade e segurança.

Venha e conheça a Plano Imóveis, a melhor opção para seu imóvel!